Friday, October 11, 2013

Plano de Saúde para Viagem Internacional

Sempre que um amigo viaja para a Terra do Tio Sam, a principal pergunta é sobre o que eu acho essencial preparar para viagem. Eu acredito que, no geral, o "essencial" é particular. No entanto, eu acredito que o Plano de Saúde para viagem é de fato essencial para todo mundo.
Eu mesma, quando vou ao Brasil, sempre faço um seguro saúde. Melhor prevenir, não é mesmo?!
Muitos cartões de crédito oferecem plano de saúde se vc ralizar a compra das passagens utilizando-o. Na minha opinião, são seguros que eu não acho suficiente para quem viaja para os EUA (não posso falar de outros países).

O por que eu não acho que seguro de cartão de crédito é suficiente para viajar para o Tio Sam? Porque hospitalização e atendimento médico nos EUA é caro, muito caro. A maioria dos cartões de crédito oferecem uma cobertura de $20.000-$50.000, que facilmente pode ser gasto em um único dia de internação por aqui.

Exemplos: Eu acho que já até comentei por aqui... Meu marido uma vez passou mal durante um plantão. Ele teve uma dor de cabeça muito forte que só aumentava, a visão dele começou a escurecer e ele acabou enfraquecendo. Colocaram ele na cadeira de rodas e levaram para a emergência. Ele ficou duas horas na emergência. Fizeram uma ressonância e aplicaram intravenosa com soro e medicação para dor. Duas horas de hospital custou ao nosso plano de saúde $6000.
Um outro exemplo é quando fiz minha tonsilectomia. Como contei aqui, sete dias após a cirurgia eu tive hemorragia e precisei ser internada. Eu não precisei de transfusão de sangue, e o procedimento para parar a hemorragia foi simples = $14.000.

Imaginem no caso de uma emergência onde vários procedimentos precisam ser realizados. Com $50.000 de cobertura, pode ter certeza que vc vai sair do hospital com uma dívida enorme!

Fora valor de cobertura, algo que considero muito importante na hora de contratar um seguro são os detalhes da apólice.

Merdas acontecem sem aviso prévio. Estar ciente de detalhes nas apólices poupa certas dores de cabeça no momento da necessidade.

Imagine o inesperado acontece. Vc acha que tudo está tranquilo, afinal vc contratou o plano de saúde, mas aí vem a grande surpresa e uma batalha se inicia com a empresa contratada. Isso acontece muito.

Este link fala de um caso bem recente de uma brasileira que precisou usar o seguro para um emergência.

O artigo também comenta de um detalhe que quase nunca prestamos atenção: preexistência! A grande maioria dos seguros não cobrem preexistência; e a definição deste termo é muito mais abrangente do que a maioria imagina.

Se uma pessoa com um problema crônico tem uma emergência que possa ser remotamente relacionada ao problema crônico, mesmo se a pessoa estava devidamente medicada, o seguro não cobre. Por exemplo, uma pessoa hipertensa ou com colesterol alto, se tiver um problema de angina, o seguro não vai cobrir. Grávidas, a grande maioria dos seguros também não cobrem problemas relacionados a gravidez.

Quando vamos viajar é empolgante planejar o que vamos visitar, pensar nas compras e em toda diversão, mas se preocupar com o que pode dar errado é essencial. Preço não pode ser o determinante para o Seguro de Viagem. É importante verificar quais são suas necessidades e o que vai de fato te dar paz de espírito durante a viagem. O barato sempre sai caro!