Thursday, March 31, 2011

A vez da Noiva

Bom, já contei por aqui de como virei uma Expatriada, agora vou contar como virei uma Noiva ;)

Eu e namorido comemoramos nosso aniversário de relacionamento mensalmente, nada grande, eu dou algum presente "home made" e ele me dá um livro (sou viciada em ler e livro aqui não é caro) e no aniverário anual sempre tentamos dar uma caprichada.

Por isto, no ao passado, quando ele falou que sairia mais cedo do trabalho para comemorarmos eu não desconfiei de absolutamente nada. Detalhe que na noite anterior estávamos na cama conversando sobre casamento, e esta noiva reclamona aqui rsrs estava atormentando que entres nós as coisas eram sem graça pois ele nunca havia me pedido em namoro ou muito menos para morar com ele (sim, nós moramos juntos) tudo foi acontecendo e o casamento seria a mesma coisa, ia "acontecer" sem nenhum pedido.

Voltando a surpresa... rsrs No dia seguinte ele me ligou avisando que eu deveria vestir roupas confortáveis, mas também deveria levar algo para depois sairmos para jantar. O dia estava perfeito, isso era em Julho pleno verão americano, mas o dia não estava abusrdamente quente! Na minha cabeça, achei que iríamos fazer uma trilha ou andar de caiaque (onde moro temos muita opção de parques) eu tão inocente rsr.

A coisa já começou a ficar estranha no carro rs, qndo me sentei ele vendou meus olhos.
Fiquei o caminho todo, que parecia sem fim, tentando tirar dicas do que iríamos fazer, sem sucesso rsrs Quando chegamos ao local e ele retirou a venda fiquei em choque rsrs estávamos em um campo para saltar de páraquedas!! Sempre conversamos sobre saltar, mas a verdade é que nunca tivemos tempo, por isso mesmo com esta supresa, em nenhum momento passou pela minha cabeça que haveria muito mais por trás do salto!

Admito que estava super nervosa, eu adoro esta coisa de aumentar os níves de Adrenalina do organismo, mas admito que sempre fico com medo rs
No avião milhões de coisas pasasvam pela minha cabeça, e todas elas relacionadas a não ter um ataque cardíaco na hora do salto e a torcida para que o páraquedas não falhasse rsrs.
O namorido saltou primeiro, e juro que o fato de estar "grudada" no instrutor foi o que me fez pular rsrs Como vcs podem ver na foto seguinte, estava desesperada rsrs
A queda livre é realmente assutadora, te dá um frenesi louco, e uma sensação de liberdade absurda! Quando o páraquedas abre é incrível, tudo fica tão tranquilo, a vista é impressionante! Uma paz indescritível te invade. Neste momento me desconectei completamente do mundo! Percebi que o salto do namorido tinha sido super rápido, mas estava tão em transe que não dei bola rs.

Ao me aproximar da área de pouso, tentou me mostrar algo no chão (todos os funcionários da empresa estavam "mancomunados" com o namorido rsrs) Eu estava tãoo em outra dimensão que não dei a mínima bola rs.
Já no chão finalmente percebi o que o instrutor estava tentando me mostrar rsrs Eles haviam estendido o banner com o pedido de casamento em português!! Meu coração parecia que ia sair pela boca rsrs
Namorido ficou de joelhos e soltou: "Sei que ontem vc estava reclamando que tudo em nossa vida havia acontecido sem eu pedir. Hj estou aqui para pedir para vc ser minha amiga, namorada, mulher, amante pelo resto de nossas vidas. Vc quer casar comigo?".
Bom, não preciso nem falar que chorei horrores rsrs Nos abraçamos e nos beijamos muito, e o mais legal é que tudo foi registrado pelos funcionários que já sabiam de tudo!! Após esta linda e emocionante supresa nós seguimos para um restaurante local, super bacana, Evans Street. Todos os funcionários tbm sabiam que era o jantar de noivado. A comida estava uma delícia nos deram de presente Champanhe e no final o chefe veio nos parabenizar!

Foi, sem sombra de dúvida, um dos dias mais marcantes da minha vida! Esse meu namorido é o máximo rsrs.

Wednesday, March 30, 2011

Causos na terra do Tio Sam...

Muito obrigada à todos pela calorosa recepção neste mundo novo, para mim!!

Vou sempre tentar colocar por aqui coisas que eu vivi nos USA e que eu acho muito peculiar, e minha experiência com o médico indicado pela USCIS (Serviço de Imigração) foi uma delas.

Eu estou no processo de AOS (Adjustment of Status), para aqueles que nao sabem este é o processo necessário para a mudança do visto. No meu caso, eu vim para cá a trabalho, e agora estou mudando meu visto para o de "Permanent Resident". Todos que já passaram pelo processo sabe a "pain" que é lidar com imigração, mas a gente respira fundo e encara.

Um dos passos no processo de AOS é a visita ao "Civil Surgeon", que realizará diversos exames para te dar um atestado de saúde, incluindo suas vacinas e atestado mental. O primeiro stress veio no momento da procura do bendito médico, não tem nenhum onde moro, o mais próximo ficava a meia hora de carro e era um D.O. (D.O não é exatamente um médico, mas ele pode desenvolver várias funções que os médicos desenvolvem, complicado né? Um outro addendum aqui é, sabe a rixa entre profissionais que existe no Brasil? Arquitetos * Engenheiros; Biomédicos * Médicos, e assim vai... ela tbm existe aqui, os M.D. e os D.O.) O pq de toda esta explicação?! O meu namorido é M.D., então sabia que ele ia me encher o saco e o do D.O. na clínica.
Li e reli as instruções da Imigração para ter certeza que tudo o necessário seria realizado, e munida de formulários e suas explicações nos dirigimos a bendita clínica. Ao chegar na clínica começou a tensão: local estranho, staff mal educado, e assim vai... Namorido já me olhando com a cara de "viu o dá marcar consulta com D.O.?"
Para qm já foi em médico por estes lados, sabe que nas clínicas privadas, na maioria das vezes vc lida apenas com a enfermeira com o médico aparecendo apenas no final. E nossa enfermeira estressada apareceu. Expliquei para ela que não havia levado minha carteira de vacinação (continua guardadinha com meus pais rs), mas que não precisava de nenhuma vacina, e que segundo a imigração nós poderíamos apenas fazer uma coleta de sg para comprovar de que minhas vacinas estavam em dia.  A enfermeira ficou perdidinha, aí namorido "médico ativar" explicou quais eram os testes sanguineos para cada vacina solicitada pela imigração. Entreguei para ela o formulário da imigração com a primeira parte preenchida, para salvar tempo e não me estressar mais (é sempre um saco falar meu nome para o povo escrever, é longo e bem brasileiro rs) Após esperar mtooo tempo, a enfermeira confirmou q não éramos louco e coletou meu sg, verificou peso, altura e preencheu um novo formulário da Imigração (hein?! o meu ela jogou no lixo, disse que preferiria ela mesmo preencher tudo, oi?! então tá) Finalmente ela pediu para esperarmos pelo médico. A coisa só foi ficando mais estranha,. Chega na sala o D.O. hiper mega ultra estranho, olho horrorizada para o namorido com o pensamento de correr dali, mas ficamos. O D.O. olha tudo que a enfermeira preencheu, checa minha pressão novamente e faz algumas questões sobre histórico familiar e então a bizarrice aumenta:
D.O.: Então, vcs estão aqui para o AOS?
Eu: Sim.
D.O.: De onde vc é?
Eu: Brazil (e ele vira para o namorido)
D.O.: E vc?
Namorido: Japão, mas moro nos USA desde criança.
D.O.: E como vcs se conheceram?
(contei um resumo da nossa história)
D.O.: Nossa, vc fala inglês direito hein!?
Eu.: oi:! o q:!, mas o q saiu foi: É...
D.O.: Eu preciso falar, o filho de vcs vai ser lindo, que mistura linda que é Brasil e Japão... bla bla bla bla
Nesta altura eu e namorido já estávamos quase correndo pela porta, juro, isso foi só uma parte da conversa maluca e invasiva do médico, e não, a entrevista da imigração não é ele quem faz, por isso ele estava pura e simplesmente sendo invasivo. Ficou uma vida falando das crianças lindas que ele havia conhecido... Loucura total.
Após 3 horas na bendita clínica, saimos de lá felizes de que nunca mais colocaríamos nossos pés naquele canto novamente. Ahhh vida cheia de surpresas... Para nossa infelicidade, no mês passado recebemos uma carta da Imigração nos avisando que o formulário enviado pelo médico não era válido pois era antigo. A "prestativa" enfermeira quando decidiu não utilizar o formulário que eu levei, atrasou meu processo pq o deles era muito velho.

E viva aos malucos da América do Norte!!

Monday, March 28, 2011

Um pouco sobre quem eu sou...

Sou Paulista, nascida e criada, que sempre achou que era "bicho da cidade" que se descobriu um bicho do mato ao se mudar para MI rs.

Próximo a terminar a faculdade de biomedicina, resolvi me aventurar nos USA para um curso de Reprodução Humana. Voltei para casa, terminei a faculdade e não perdi o contato com o hospital no qual realizei o curso. Após a formatura fui convidada para voltar aos USA, e foi assim que me tornei uma expatriada rs. Cheguei aos USA pela carreira e acabei ficando por conta do coração rs.

Minha primeira parada por aqui foi em Cleveland-OH. Sei que não é nenhuma cidade maravilhosa, mas a experiência de ter trabalhado na Cleveland Clinic foi indescritível. Tenho memórias fantásticas de Cleveland, a cidade pode ser terrível mas foi lá que conheci meus melhores amigos (por estes lados), aqueles que se tornaram minha familía, e inclusive foi onde conheci meu noivo ;)

Após as aventuras em Cleveland-OH, decidi me mudar para Ann Arbor-MI com o namorado. Algumas devem pensar "mas que loucura, como assim, abandonou a carreira para seguir com o namorado?!" Para mim não foi loucura nenhuma, foi uma decisão baseada em diversos fatores, e o mais importante é que havia decidido que ele era aquele com quem fazia sentido construir uma vida junto, e ralacionamento a distância não foi feito para mim!! Mesmo que consciente, não foi e não é tão fácil mudar, pelo menos não para mim. Mudar para Cleveland foi difícil, deixar família e todo o resto foi complicado, mas mudar para Ann Arbor foi ainda mais difícil, pois precisei me desfazer novamente da "nova família" e do emprego certo.

Faz quase 4 anos que estou nos USA, ainda não me considero totalmente adapatada, e sinceramente não sei se um dia vou poder dizer que estarei, lógico que as coisas ficaram mais fáceis, mas ainda há diferenças culturais, que prometo comentar em posts futuros.

Além de lidar com as neuroses de se viver em um novo país, estou lidando com as neuroses da preparação do casamento, que será no Brasil. Com isso, estou lidando com todo o processo de organização à distância. Com a ajuda de uma super assessoria e de várias noivas blogueiras, vou seguindo na luta do casamento dos sonhos!

Com o blog espero poder fazer novos contatos e compartilhar histórias com noivas, expatriados e todos os simpatizantes rs

A estréia

Sim, me rendi ao mundo bloguistico rs.

A mudança de país me apresentou os diversos blogs de expatriados; ser noiva me trouxe diversos blogs de noivinhas. Ambos assuntos me renderam amigos pela net e ajuda em diversos momentos!

Esperando retribuir tudo que adiquiri, através dos blogs queridos, resolvi deixar de escrever post comentários nos blogs das amigas rs, e finalmente expressar minhas idéias no meu próprio canto!

Entrem e fiquem à vontade!