Monday, January 25, 2016

Na Reta Final



É isso aí, depois de 100 anos, estamos na reta final hahahaha Exageros a parte, a verdade é que demorou sim um bocado de tempo para marido finalizar o treinamento dele. Acompanhem os números (vou levar em consideração só o que veio depois do Ensino Médio):

- 4 anos de Bacharelado em NeuroPsicologia
- 4 anos de faculdade de Medicina
- 4 anos de residência médica em medicina adulta e pediátrica
- 3 anos de fellowship na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica.

Pois é, 15 anos para chegar ao fim e estamos quase lá, 5 meses e "we are done." Isso que dizer que a partir do fim do ano passado, começamos a procurar emprego! O que é todo um processo novo em nossas vidas, pois procurar emprego na minha área é completamente diferente do que é na área dele. 

Enfim, quero dividir aqui como mais este processo está ocorrendo em nossas vidas. Nós não nos limitamos geograficamente, ou seja, ele mandou currículo para cidades em estados em todos as direções do EUA. Obviamente, tivemos alguns critérios para decidir onde aplicar. Infelizmente, as cidades que seriam meu número um de lugar para morar não estavam contratando: Chapel Hill, North Carolina; Durham, North Carolina; e Boulder, Colorado-- vocês escaparam desta vez, mas não pensem que saíram da minha lista rsrsrs

A parte mais curiosa deste processo todo é um troço chamado “Second Look.” Funciona assim, o aplicante envia o currículo dele para o hospital que tem vaga. O hospital responde o email dizendo se tem interesse ou não e no caso positivo, agendam uma entrevista por telefone. Depois desta entrevista, se o interesse ainda existir de ambas as partes, eles agendam a entrevista física. Tudo as custas do hospital. Se após esta primeira entrevista o hospital decide que quer contratar o médico, vem o tal do Second Look. É neste Second Look que ocorre a proposta oficial de emprego. O que também ocorre nesta segunda visita é que o hospital não paga apenas para o canditado ir até a cidade, paga para a família inteira. Eles entendem que para recrutar um funcionário é preciso recrutar todos os membros da família. Não são todos lugares que tem esta política, mas pelo menos dos que marido aplicou, 98% nos ofereceram a segunda visita.

Então é isso, no momento estamos sem saber onde vamos parar. Viajando para conhecer lugares e nos preparando para a possibilidade de deixar nossa amada Ann Arbor.

Nos desejem sorte!!


8 comments:

  1. Wow, sua sumida! quanto tempo. E quantos anos de preparação pra essa marido orgulho! Estou na torcida por vcs. Que o melhor aconteça!
    xx

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oiee Paulinha, aos pouquinhos eu volto rsrsrs Estou bem orgulhosa sim e pronta para seguir em frente rsrs Muito obrigada! Bjsss

      Delete
  2. Oi Aline!
    Que processo longo, mas graças a Deus por ter chegado ao fim. Parabéns ao seu marido pela dedicaçÃo e esforço! SEi que vocês irão colher muitos bons frutos!
    Quem sabe vocês não vem parar pelas bandas de cá?! :-)
    Boa sorte e que Deus abençoe vocês!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eliana, estamos literalmente contanto os dias e acho que quanto mais se aproxima, mais ansiosos ficamos! Nós até consideramos Stanford, pq eles estão contratando, mas depois desistimos. Muito obrigada!! Bjss

      Delete
  3. SORTE!!!!!

    Estamos num processo um pouco semelhante, com maridon tentando vagas.... No nosso caso a competicao eh enorme e os animos nao ficam tao bons... tambem tem o fato de q eu ja tenho emprego, entao estamos tentando primeiro na Belgica...

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada, Luana! Boa sorte para vcs também! Nosso plano era de ficar por aqui também, mas o hospital aqui não está contratando. A vantagem aqui é que muitos lugares, um emprego para mim pode fazer parte do contrato para o meu marido aceitar o trabalho, então facilita um bocado para procurar em outros lugares. Bjss

      Delete
  4. Aline depois de 15 anos deve ser uma sensação toda diferente de procurar emprego e a perspectiva de deixar o lugar que voces estão agora. Desejo muito boa sorte pra voces nesse processo e quem sabe voces não vem pra NY...he he he...brincadeirinha eu sei que aqui e caro demais pra viver mas eu iria gostar...rsrs.
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu estou mega empolgada, Monique rsrsrs e o marido está super ansioso para poder finalmente ter um salário de verdade hahahaha Nós não queremos cidade grande, NYC para nós é só para visitar rsrs morar queremos cidades menores. Eu sei que sempre tem a opção de morar nos subúrbios, mas meu marido é de cidade pequena e só a ideia de trânsito todos os dias para ir trabalhar o apavora rsrsrs Bjss

      Delete