Monday, October 29, 2012

Sempre com o coração nas mãos


Esta sempre foi a realidade da minha família. Já comentei aqui que meu pai é militar certo? Hoje ele está aposentado, mas a tranquilidade que pensamos que iria vir com a aposentadoria está muito longe de ser alcançada.

Cresci em um ritmo de sempre alerta. Este é o lema da família. Meu pai não apenas trabalhava para prender os bandidos "comum" (me falta palavras para melhor expressar o termo) mas também para prender os bandidos fardados. Ele fazia parte de um grupo específico dentro da polícia militar que trabalhava disfarçado. Por conta desta carreira, foi comum desenvolvermos hábitos para assegurar nosso bem estar físico. Nossa família era constantemente ameaçada, e obviamente, meu pai também. Diversas foram às vezes, quando criança, em que eu precisava ir para escola com escolta. Em muitas outras ocasiões a equipe que meu pai trabalhva se revesava em horas de folga para manter a nossa casa e dos outros membros da equipe vigiada. Dentro do próprio quartel haviam listas espalhadas sobre os políciais que deviam ser morto, e o nome do meu pai estava sempre lá. Uma prática bem comum para intimidar àqueles que querem trabalhar correta e honestamente.

Na minha casa, horários sempre foram seguidos com muita disciplina. No entanto, sempre com o cuidado de não se criar rotina, pq com a rotina vc cria oportunidade para àqueles que querem te matar. O imprevisto sempre devia ser previsto. Se estávamos fora e íamos nos atrasar, meus pais precisavam ser notificados, não importava se eram 5 minutos de atraso, e a mesma coisa com os meus pais, eles sempre precisavam nos informar de atrasos. Marido acha isso loucura, pq lógico que trouxe este costume para nossa vida, e o ritmo continua o mesmo com os meus pais. Todos os dias eu ligo para eles no mesmo horário, se eu atraso (hoje a tolerância é maior rsrs 15 min) eles me ligam. Como antes, o imprevisto precisa ser previsto rsrs Se existe a possibilidade que vou me atrasar, aviso eles com antecedência. Marido fica enlouquecido com isso! A verdade é que da forma que crescemos, um atraso poderia significar muitas coisas, e geralmente não boas.

Minhas irmãs, eu e minha mãe aprendemos a atirar. Nossa casa sempre teve armas localizadas em pontos estratégicos para que pudessemos nos defender. Alguns podem achar isso exagerado, mas a nossa casa já foi invadida por pessoas que entraram atirando, ou seja, eles não estavam querendo nos assaltar. Temos planos para as mais diveras situações em que algo possa acontecer. Na escola, a profissão do meu pai sempre foi servidor público, ninguém podia saber que ele era policial. Aprendemos a estar sempre alerta. Somos neuróticos, de acordo com marido rsrsrs Uma amiga sempre fez piada, que ver minha família chegar em casa era como ver um grupo de ações táticas de filme rsrsrs Estamos sempre com a nossa gurada levantada. Imagine os traumas que marido criou quando foi a primeira vez ao Brasil conhecer minha família?! rsrsrs

Este sempre foi o ritmo da minha familia. Prestamos atenção em todos os carros que dirigem ao nosso redor, às pessoas que estão caminhando a nossa volta. Isso me fez uma pessoa extremamente observadora, detalhista. Sempre observo a placa dos carros (aliás, sei todas as letras do alfabeto internacional utilizado pelas polícias), observo detalhes das pessoas, características físicas e vestimentas. Preciso ser capar de identificar tudo que está a minha volta, foi assim que meu pai nos ensinou, e não sei e não quero ser de outro jeito.

Meu pai se aposentou, mudou de cidade, e nós achamos que pelo menos um pouco de nossas preocupações com ele seria amenizada. Minha avó ficou doente, ele precisou voltar para a cidade. A preocupação aumentou, claro, mas ainda achamos que seria controlável, ai começou mais uma onde de ataque aos policiais.

Para quem acompanha as notícias, viu que 85 policiais militares aposentados ou não, foram assasinados este ano. Não estou falando de policiais morto em serviço, estou falando de assassinatos. Não é a primeira vez que uma ação coordenada como esta acontece no estado de São Paulo. O PCC (facção criminosa) paga muito bem pela cabeça de um policial. Recentemente, após a morte do que se acredita ser membros da facção criminosa pela ROTA, uma nova onda de ataque foi ordenada, desta vez, nem os aposentados deveriam ser poupados. E assim tem sido, policiais de folga, civis que estão com eles e policias aposentados teêm sido assassinados dia sim dia não. O pior é que como citei anteriormente, há ainda os bandidos fardados, que estão fazendo parte deste esquema. É como o caso de um policial morto, na baixada santista, por colegas de serviço (após investigação, parece que dois policiais militares e um civil cometeram o crime, receberam 500.000 pela cabeça deste policial que vinha atrapalhando o desenvolvimento de crimes no litoral paulista). As famílias também estão sendo atacadas. Se um policial não consegue ser alcançado, algum mebro de sua familia é sequestrado para que cheguem até ele.

O pior é alguns policiais que se sentem injustiçados e desamparados pelo sistema governamental, criam grupos de extermínio e a matança está correndo solto por aquelas banda brasileira.

Eu queria muito que meu pai viesse passar meses comigo, até a poeira baixar um pouco (assentar mesmo eu não vejo que vá acontecer). Infelizmente, 12 horas de vôo não é algo que ele esteja pronto para encarar. Enquanto isso, fico aqui com o coração na mão, e ele lá, do mesmo jeito que foi a vida inteira, constantemente preocupado que ninguém da família esteja com ele quando ele for atacado. Pq este sempre foi o pensamento,  qqr vacilo ele e nós seremos atacados, por isto precisamos estar previnidos.

Eu queria absurdamente que os políticos estivessem menos preocupados com as eleições e mais preocupados com a segurança do estado.

25 comments:

  1. Aline, te prometo que a partir de hoje seu pai e toda a sua família estarão em minhas orações.
    Me emocionei - de verdade- com seu post. Espero que heróis como o seu pai sejam, um dia, respeitados e honrados no Brasil.

    Tenho muito carinho por vc, viu?
    Com amor,

    Rebeca
    xoxo

    ReplyDelete
    Replies
    1. Re, mto obrigada!! Vc é uma querida! Tbm tenho um carinho enorme por vc e pelo Elvis :) Bjss



      Delete
  2. Aline do céu, fui lendo este post e me arrepiando, juro!!! Meu Deus, fiquei chocada, mas imagino que pra vocês que viveram dentro desta rotina, era algo "normal" manter toda essa disciplina. Infelizmente pra ser honesto no Brasil se paga um preço, as vezes muito alto. Espero de coração que o seu pai e a sua família fiquem bem. Tomara que ele consiga mudar de ares e passar um tempinho ai com você. Que Deus proteja a nós todos! Bjsss

    ReplyDelete
    Replies
    1. Sandra, é bem o que vc falou, eu nunca conheci outro tipo de vida, então o nosso sistema é o que considero normal. Para o meu marido, é neurose pura rsrs Mto obrigada pelo carinho! Amén! Bjsss

      Delete
  3. Ando acompanhando essa onda de violência contra policiais em SP e vi que a coisa está feia mesmo.
    Desejo que essa fase passe rápido, mas mesmo "passando rápido", as vidas que se perderam não voltam mais, e o que foi não vai mudar.
    Tenho certeza que nada vai acontecer com seu pai, pensamento positivo!
    Beijos!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Line, é bem o que vc falou, mesmo que passe, várias vidas já foram perdidas!! Obrigada pelo carinho!! Bjsss

      Delete
  4. Estou muitíssimo arrepiada! Eu ja tinha visto algo assim num programa de tv, mas lendo diretamente de voce a coisa fica muito mais real, ne?
    A primeira coisa, eu não acho nada neurótico o que você ou a sua família fazem. Eh Brasil, ne? Alias, eh mundo... no mundo essas coisas acontecem SIM! E antes aprender a atirar e se proteger do que perder alguém da família...
    Espero mesmo que seu pai fique bem, que alguma atitude seja tomada em relação a segurança publica. Entendo sua angustia!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Luana, pois é, ninguém está seguro em lugar algum né?! Alguns lugares piores que outros, mas não tem como fugir :( Muito obrigada pelo carinho!! Bjss

      Delete
  5. Nossa Aline, que tenso tudo isso... Imagino que não deva ser nada fácil toda essa situação, nem da sua família nem de todas as outras famílias inocentes nesse Brasil afora... Torcendo muito por vocês e pelo nosso páis e seus governantes porque do jeito que está não dá pra ficar não.
    Beijos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Babi, muito obrigada!!! Realmente, esta tensão não é fácil, e eu não consigo imaginar o que deve ser para estas famílias que perderam alguém para esta violência descabida!! Mto triste saber que esta é a realidade do nosso país! Bjss

      Delete
  6. Viver nessa rotina nao e uma coisa facil, a parte mais triste e que alguem honesto precisa viver com medo e um bandido anda tranquilo pela rua com a certeza quase certa da impunidade. Eu penso como voce, queria de verdade que todos esses milhoes gastos em campanhas eleitorais pudessem ser revertido e priorizado em servicos de inteligencia para pegar os militares corruptos e os bandidos soltos por ai. Assim familias como a sua poderia viver mais tranquilas. To aqui torcendo por voces e para tudo ficar bem.
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Monique, é exatamente o q vc falou, é triste que uma pessoa honesta precisa viver em constante tensao, enquanto a bandidagem faz a festa :( As coisas não seriam muito melhores se o dinheiro usado com a palhaçada que virou as eleições fosse usado na educação de base e para serviços de inteligência?! Coisas tão simples que são ignoradas como se não fossem soluções :( Mto obrigada, flor!! Bjsss

      Delete
  7. Nossa Aline, que situacao. Li seu post lembrando do filme Tropa de Elite. Mais ou menos isso. Meu pai que tem amizade com qualquer tipo de gente, bandidos e policiais, diz sempre nos disse que tem mais medo dos policiais do que dos bandidos porque dos bandidos ele sabe o que esperar, mas de policial corrupto (e eh dificil distinguir quem eh e quem nao eh pois a farda eh a mesma)a gente nunca sabe o que esperar. Eu bato palmas pro seu pai por ser um dos bons, que fizeram e fazem seu trabalho da maneira que tem que ser feita ou ateh melhor. Estarei orando por ele, pode contar. Se tem uma coisa que eu odeio no Brasil eh essa violencia e a falta de punicao. Claro que tem punicao, mas eh algo que ainda tem muito que ser trabalhado no Brasil. Eu se fosse seu pai viria correndo pra ca com a familia inteira. hehe Forca ai viu.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nani, é muito triste saber que esta é a nossa realidade!! Muito obrigada!! Quanto a sair do Brasil, não gosto de usar a palavra nunca, mas diria que é algo quase impossível meu pai largar lá!! Somos muito enraízados no Brasil. Eu mesma, vim para cá para o mestrado e acabei ficando (por motivos do coração rsrs), mas se algo acontecer comigo e o marido, volto para o Brasil sem pensar duas vezes... Somos uma família de doidos rs. Bjss

      Delete
  8. Aline, sinto muito pela sua família estar passando por esta situação. É muito revoltante a corrupção e violência a que pessoas boas e honestas como o seu pai e sua família e tantos outros são submetidos todos os dias por fazer apenas o bem.
    Que Deus proteja aos seus queridos!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eliana, mto obrigada!!! Realmente é impossível não ficar revoltada :( Bjsss

      Delete
  9. Ai Aline, fiquei com o coração apertado lendo a sua historia.. Vou orar pra Deus proteger seu pai e sua família! Muita força!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Yasmin, muito obrigada pelo carinho!! Bjsss

      Delete
  10. Aline que agonia ler esse seu relato! Tenta convencê-lo a ir te visitar sim, diz para ele tomar um Vallium poderoso antes de entrar no plane e manda ver! :-) Enquanto isso não acontece, saiba que a oração estará firme para que todos da sua família estejam bem e livres desses acontecimentos horrendos. Força aí moça! Bjs!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Flor, fazer meu pai vir aqui é um trabalho que venho desenvolvendo faz anos, sem sucesso!! Sossega leão que realmente funcionaria para fazer ele dormir por 12 horas seguidas seria intravenoso, do contrário, nada derruba rsrsrs Mto obrigada pelo carinho!! bjss

      Delete
  11. Oi Aline conheci seu blog hoje, meu nome e Bruna e estou morando na Geórgia agora. Com um história bem diferente da sua mas ao ler seu blog (fui lá no comecinho para te conhecer) percebi que possuo muitos pensamentos iguais ao seus, já tive um príncipe encantado mas namoro um quase ogro, odiei a comida quando cheguei aqui, passei mal, parei no hospital e perdi peso entre outras coisas. Hoje estou naqueles dias realmente difíceis aqui e seu blog me ajudou um pouquinho. Obrigada e estarei sempre aqui.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá Bruna, bem vinda ao blog!! Faz tempo que vc está nos EUA? Vc tem blog?! Se vc precisar conversar, me manda email!! Morar longe de tudo e todos que conhecemos, na maior parte do tempo, é tão complicado... Bjsss e hang in there!

      Delete
    2. Obrigada pelo retorno. Eu moro aqui fazem 7 meses. Acompanho alguns blogs mas nao escrevo. Gostei muito do seu jeito, e conhecer um pouquinho da sua vida. Estarei sempre por aqui, grata pela recepção e entrarei em contato. Continue assim. Parabéns e beijos.
      Obs. So consegui postar como anônimo.

      Delete
  12. Ai, agora somos duas com o coração nas mãos. E que nada aconteça com seu pai e nem com ninguém.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Barbarella, querida, muito obrigada!!! Bjsss

      Delete