Tuesday, May 16, 2017

Especial

Aproveitando a minha atual vida de desempregada rsrsrs fui de mala novamente em viagem de trabalho do marido, desta vez fomos para San Francisco. No entanto, este post não é para falar da cidade, depois até vou publicar um post sobre como foi nossa visão da cidade depois de tantos anos que estivemos por lá e agora com a adição do Pandinha, mas por hora, quero falar de como, mais uma vez, pessoas me fazem me sentir especial.

Esta viagem para SanFran foi curtinha, apenas 5 dias. Pensamos em alongar e pegar uns dias de férias, mas como comentei, é nossa segunda vez por lá, então optamos por ficar só os dias básicos que marido ia estar trabalhando mesmo. Nestes 5 dias, amigos queridos (incluindo uma amiga que fiz aqui no blog) se deslocaram um "poucão" só para ir me ver. 

Nosso primeiro encontro foi com minha antiga colega de casa de Cleveland. J. fez faculdade de medicina com marido e eu morei com ela por quase um ano quando estávamos em Cleveland. J. é família para nós. Não é a primeira vez que ela se desloca um montão só para nos ver. Agora em SanFran, ela viajou de carro, grávida, por quase 3 horas para passar uma tarde com a gente. Isso mesmo, 3 horas no carro para passar uma tarde com a gente, tarde que incluiu parar em parques para Pandinha ir em balanços e escorregadores que ele ama de montão e também me ajudar a trocar fralda de cocô explosivo no banheiro feminino :-) 

Nosso segundo encontro foi com o casal a quem devo agradecer por marido ter entrado na minha vida. Ela foi minha supervisora no laboratório da Cleveland Clinic. Ele, na época namorado dela (hoje marido), morava junto com meu marido. Em uma bela noite, ele convidou marido para ir em um clube de salsa com um monte de brasileiras, marido aceitou e o resto é história. Hoje, eles estão casados e moram em Palo Alto com dois filhos. O caçulinha deles estava doente, mesmo assim, eles abriram a casa deles para nós e mudaram toda a agenda de trabalho deles para passar um dia conosco. Estar com eles é como estar em casa. Nos conhecemos desde o começo de tudo rsrs do relacionamento deles e do nosso. Crescemos juntos em nossos relacionamentos, sendo o conforto e encorajamento uns dos outros em milhares de momentos nos últimos 10 anos. Agora vamos crescendo juntos como pais também. Nossos pequenos têm idades parecidas e para evidenciar ainda mais que somos família, Pandinha não queria largar deles e dos filhos deles; tudo os pequenos tinham que fazer juntos. Foi muito amor este reencontro e uma dor no coração por ter sido tão curto. 

O último encontro foi com a Paulistana, que viajou por volta de uma hora só para nos conhecermos pessoalmente. Ela ainda encarou ir no aquário comigo e com Pandinha que estava de mau humor hahaha e de rodar por um pouco de SanFran. Passamos uma manhã deliciosa e ela é uma fofa também fora da blogosfera. Falamos de um mundo de coisas e faltou horas para batermos mais papo. Espero que este seja o primeiro de muitos encontros.

Então é isto, este post é só uma lembrança para mim mesma que não importa o quão difícil as coisas podem ser, ver os sacrifícios que as pessoas fazem apenas para poder te dar um abraço, definitivamente nos faz nos sentirmos infinitamente especial! 

No comments:

Post a Comment