Obrigada!

Primeiro de tudo, obrigada! Obrigada pelas mensagens aqui e no privado. Obrigada pelo carinho, pelo suporte, pelas orações e energias enviadas.

Qualquer luto é complicado de abordar. É complicado para quem está dentro e para quem está fora. O que você fala para alguém que teve uma gravidez interrompida involuntariamente? O que a pessoa que sofreu o aborto pode falar? O aborto espontâneo, para mim, foi uma enxurrada de inadequação. Minha, simplesmente por não saber responder a cada sinto muito. Por não saber como me portar e nunca ter certeza que não fui grossa com ninguém que simplesmente queria me confortar.  É um momento de muita sensibilidade física (dor, sangramento, hormônios) e emocional e cada um processa este momento de uma forma diferente, apesar de todas as similaridades e as pessoas que estão a nossa volta também tem seu jeito único de processar e situação fica desconfortável para todos.

O luto de um aborto espontâneo no primeiro trimestre, na minha percepção, é ainda mais complicado. Isso porque parece que uma perda no primeiro trismestre, culturalmente, não é significativa e isto nos coloca em uma situação de desamparo. As pessoas falam da perda de filhos, mas muitas vezes, a perda do “projeto de filho” é um tabu. Não sei exatamente porque não falamos mais a respeito, afinal, é absurdamente comum o aborto no primeiro trimestre, mas o assunto muitas vezes é tratado tratado como algo trivial, inclusive por profissionais de saúde.

Como comentei no post anterior, marido e eu não dividimos com ninguém que éramos tentantes e não dividimos com ninguém que estava grávida, mas quis dividir sobre o aborto porque, para mim, é uma forma de processar o que aconteceu. Dói pensar no que não foi. Não penso constantemente no que aconteceu, até porque, Maio foi um mês complicado aqui em casa, coisas que mais tarde vou dividir por aqui; mas a ferida do aborto ainda está aberta e vez ou outra me pego pensando no que ocorreu. Algumas vezes, o pensamento vem sorrateiro e toma conta. Por exemplo, este mês, quando comecei a sentir a dor da ovulação, mesmo sem pensar de forma consciente no aborto, de noite eu tive um pesadelo horrível de que estava grávida e abortando novamente, acordei aos prantos.

Não sei como este luto vai se desenvolver. A gente pensa nas fases do luto, mas elas obviamente não ocorrem certinho como dita a teoria. Sei que não vou esquecer sobre o que ocorreu e sei também que vai doer e assustar menos com o tempo. A vida segue e eu sigo junto com ela, sem vergonha alguma das minhas cicatrizes da alma e falando sobre elas para processar cada uma da melhor forma possível.

Enfim, só queria agradecer profundamente pelas palavras que recebi e pedir desculpas pela minha inadequação em receber o sinto muito! 


Comments

  1. A gente nunca sabe lidar com situações de desconforto. Entendo que vc deve ter ouvido muito non sense, mas espero que todos tenham vindo de uma preocupação genuína. Acho que no fim, é a intenção do coração o que importa.
    Um beijo e melhoras

    ReplyDelete
    Replies
    1. Obrigada, Paula! Estou bem melhor! Eu ouvi algumas coisas estranhas sim, mas no fim, eu acredito que as pessoas fizeram os comentários na melhor das intenções sim e foi isso que levei para mim, que a pessoa sentiu necessidade de me confortar e isto é uma demonstração por sí só. Bjs

      Delete

Post a Comment

Popular posts from this blog

Eu e o conceito de limpeza nos EUA

Somos sempre números

Novidades nem tão novas