Cagar ficou mais fácil

Eu tenho algumas regras que são ilógicas para o mundo, mas que eu tenho uma certa necessidade de seguir. Uma delas é que eu não publico até eu conseguir me atualizar sobre os blogs que sigo e conseguir deixar os devidos comentários que quero fazer. No entanto, os meses estão se acumulando e as coisas por aqui também. Não consigo sentar com a devida calma e inspiração para deixar os comentários, mas como preciava muito dividir a atualização de como andam as coisas por aqui com o Pandinha, resolvi quebrar minha regra.

Depois do último post, muita coisa mudou, apesar de ter passado apenas dois meses. Voltamos do Brasil com a asma do Pandinha mega atacada e nada resolvia. Quando batemos 5 semanas sem conseguir controlar a asma, resolvemos ir no pediatra. Na consulta, eles checaram o peso do pequeno e apesar de ele não ter perdido mais peso, ele também não havia ganho nada. Com isso, ele caiu novamente na curvatura de crescimento dele. Lembram que até os 2 anos ele estava no 95 percentil de peso? Pois bem, a pediatra deu uma surtadinha na consulta pois o peso dele o colocava na curvatura de 17 percentil. A médica passou o novo regimento para a asma mas marcou consulta imediata com o gastro novamente.

Fomos para o gastro e conversamos um bocado sobre como as coisas estavam e as possíveis preocupações. Para desencargo de consciência, o gastro pediu exame para conferir se Pandinha tinha Fibrose Cística. Verdade seja dita, tínhamos quase certeza que daria negativo, mas como os médicos queriam descartar esta possbilidade, topamos o teste por não ser algo muito invasivo. Fizemos o teste e deu negativo.

A teoria foi que a falta de ganho de peso, apesar de ele comer bem, era causada pelo desconforto de ficar dias sem evacuar e isto consequentemente interferia na quantidade de comida que ele ingeria. Algo que faz muito sentido, pois nos dias em que ele faz cocô, Pandinha come igual dragãozinho rsrs e com o tempo ele vai diminuido as porções. Estávamos ficando sem opções de o que mais poderíamos fazer para ajudar com a constipação do pequeno e entre as sugestões invasivas que ainda restavam na lista de ações, ficamos com a menos invasiva que era iniciar o uso de anestésico recto-anal.

Como comentei no outro post, o problema do Pandinha não é que o cocô dele é ressecado, mas sim que ele tem fissuras anais e inflamação intestinal que causam desconforto e este desconforto faz com que ele simplesmente segure para não defecar. Nós sabemos o quanto ele não gosta de nada na região anal, então ainda levou alguns vários dias entre a consulta e começarmos a utilizar o anestésico. Não foi fácil. Mesmo ele entendendo a necessidade, muitos dias ele não nos deixava colocar a medicação. Fazer cocô ainda era um martírio e ele segurava por dias. Só que um belo dia, após conversamos por horas com ele pois ele estava super estressado e desconfortável com fezes de uns 10 dias na barriga, Pandinha concordou em sentar ao vaso sanitário para fazer cocô. Ele estava bem ansioso mas no fim fez o cocô. Depois disso, após alguns dias sem fazer cocô, se apenas pedíssemos para ele ir tentar, ele concordava e ia para o vaso sanitário. O anestésico fez uma grande diferença. Ele parou de sentir muita dor e com isso fazer cocô se tornou mais fácil. Como não acumula fezes por tantos dias, as fissuras conseguiram fechar e ele parou de ter sangramentos.

Vocês não fazem ideia do alívio e felicidade que estamos. Eu admito que chorei a primeira vez que Pandinha olhou para mim e avisou que ia no banheiro fazer cocô. Não precisei pedir para ele tentar. Estávamos no meio de uma brincadeira e ele soltou ”eu preciso fazer cocô antes da gente continuar a brincar,” assim, na maior naturalidade. Ele ainda faz cocô apenas a cada 2-3 dias. Ele ainda sente um pouco de desconforto, mas agora ele vai ao banheiro sem a ansiedade e estress de antes. Não estamos mais utilizando o anestésico, mas ele entendeu que se fizer cocô com mais frequência ele sente menos dor, então ele mesmo tem controlado a frequência de ir no banheiro. E minha gente, em um mês desde que começamos o tratamento, Pandinha ganhou 1kg. UM KILO em um mês. Quem é mãe sabe que por volta desta idade as crianças não ganham tanto peso em um espaça tão pequeno de tempo.

Então é isso, quebrei minhas regras para dividir com vocês que neste ponto, vida deu uma virada de 180º! Muito obrigada a todos que mandaram tanta energia positiva para a gente neste período, agora vocês podem celebrar com a gente :).

Comments

  1. Menina, que alegria! Fechei meu blog, mas to sempre aqui te lendo. Muita saude pro pandinha, beijos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Muito obrigada, Luana! Saudade dos seus posts!! Bjs

      Delete
  2. que alegriiiiiiiia, aline. Deus abençoe e que as coisas só melhorem de agora em diante.
    beijos, beijos, beijos

    ReplyDelete

Post a Comment

Popular posts from this blog

Eu e o conceito de limpeza nos EUA

Minha Desconstrução de Conceitos: Estereótipos de Gênero - Parte Final