Tuesday, August 16, 2011

Peripécias do coração

Eu não sou de fazer planejamento de long term, mas eu gosto de ter metas.  Não sou neurótica de precisar saber exatamente o que está reservado para o meus destino, no entando, eu preciso de saber um pouco da direção que estou seguindo, e meio que me deixa doida a incerteza que está pairando em minha vida lately.
 
Infelizmente, decidi me casar com a pessoa na carreira errada rsrs (pelo menos, enquanto ele ainda está estudando). Vamos as explicações...
 
Namorido está no terceiro ano da residência médica, e assim, casar com residente não é vida para ngm rsrs Qndo comecei a namorar com o namorido, ele ainda estava na faculdade de medicina, então estou nesta faz algum tempo já rsrs Eu nunca quis um relacionamento com médico, sempre evitei, mas enfim, o coração prega supresas rsrs. Pois, quando eu decidi amarrar meu burrinho com o namorido, ganhei de brinde, várias incertezas.
 
Qndo o estudante de medicina termina a faculdade, ele meio que pode parar em qqr canto do USA. Funciona assim, no último ano da faculdade de medicina, ele decide em que field ele qr seguir para residência, e aí, o residente submete uma aplication para programas em hospitais que ele têm interesse. Alguns residentes tentam se ater apenas a uma região dos USA, outros atiram para qqr lado. No caso do namorido, ele decidiu por med-peds, que é uma programa onde se especializa em pediatria e medicina adulta ao mesmo tempo, um programa de 4 anos. Ele tentou se manter mais no mid-west, mas ele chegou a fazer entrevistas na Califórnia e Texas.
 
Para cada field, o número de entrevistas muda, no caso do namorido, ele decidiu por entrevistar em 12 programas diferentes, mas um amigo meu que aplicou para residência em ortopedia, entrevistou em mais de 25 programas. Enfim, após as entrevistas, os aplicantes montam uma ranking list, e os programas fazem o mesmo. Um program de computador vai comparar os ranking lists dos aplicantes e dos programas. No caso do namorido, Michigan foi o programa que ele colocou em primeiro lugar, e Michigan tbm o colocou no top, e por isso acabamos aqui. Este processo é super importante, o país inteiro tem o match day no mesmo dia. Ou seja, todos os anos, os formandos das univesidades de medicina across the country participam da cerimônia de match, onde eles se reúnem para abrirem juntos suas cartinhas e descobrir onde eles irão começar a residência e passar seu próximos 3,4 ou 5 anos (cada especialidade têm uma duração). Algumas universidades faz com q os estudantes abram suas cartas e leiam o resultado no microfone, o que eu acho extremamente constrangedor, pq não é todo mundo que consegue ir para o seu programa preferido, e mtos choram, ficam mal qndo descobrem que acabaram em algum lugar que não era top para eles.
 
Bom, namorido queria sair de Cleveland de qqr forma, euzinha tinha um emprego por lá mas topei a aventura, para qqr canto que fosse, e consequentemente, perder meu emprego. Mudamos no auge da crise econômica, e viemos para Michigan, onde a crise foi mto forte, demorei mto para conseguir um emprego por aqui, e isto foi mto frustrante. Eis que namorido está terminando a residência, e agora vem o bendito fellowship (parece que não acaba nunca) que é a especialização, no começo ele queria trabalhar com cardiologia pediátrica, mas agora ele se decidiu por UTI pediátrica.
 
E aí, como aconteceu há 3 anos, em breve, ele vai submeter aplication em vários hospitais e ver onde vamos acabar... Eis que já estou sofrendo por antecipação, até porque, ainda vai demorar para descobrir onde vamos acabar, e ainda demora 2 anos para nos mudarmos (se for de fato a decisão final). 
 
Eu quero ficar aqui, ele não têm certeza, pq ainda precisa fazer mais pesquisa para ter certeza que o programa aqui é exatamente o que ele qr. Amo minha casinha, amo meu trabalho e amo Ann Arbor, recomeçar tudo again, realmente, não está nos meus planos :(
 
Onde fui amarrar meu burrinho?! rsrs Devia ter escutado minha consciência que sempre disse para não me envolver com médico rsrs O salário é horrível, ele trabalha uma média de 80hs por semana, volta para casa e precisa ficar estudando; folga 4 veses por mês e férias são terríveis, e claro, ou passamos Ano Novo ou Natal juntos, pq os dois é impossível.  Ai, ai...
 
Chega de reclamar vai, dois posts de lamentações em um intervalo mto curto, ngm merece rsrsrs

12 comments:

  1. Ai, vida de quem não "completou" a formação é assim mesmo (digo "completou" no sentido de 100%, pois sei que residente já é médico formado, mas por conta da residência, a vida profissional ainda não está 100% encaminhada). Muitas incertezas e mudanças, com bastante frequência, né? A gente (meu marido e eu somos doutorandos) também estamos nessa...ele termina o PhD em 2013, aí que vai "começar" a carreira. Eu termino em 2014...acho que conciliar o local do futuro emprego dele com meu doutorado e depois meu futuro emprego com o local do emprego dele vai dar um certo estresse...Mas faz parte, né? Vem com o pacote do amor :) (total piegas, apesar de verdade, né?)
    Agora, perguntinha total sem noção (e bem provinciana): Vocês por acaso conheciam residentes brasileiros quando estavam em Cleveland? Um colega de turma meu da época do colégio (Leonardo) fez residência na clínica de Cleveland, e se a turma brasileira de Cleveland for que nem a panelinha brasileira de DC aonde todos se conhecem, tem bastante potencial para vocês terem se esbarrado. Ah, e total mudando de assunto: sou louca para conhecer Ann Arbor. A cidade é bonitinha mesmo? Meu marido e eu temos um amigo (brasileiro tb) que faz PhD de economia na U Michigan e estamos devendo uma visita há alguns anos...

    ReplyDelete
  2. Caraca! Feliz sou eu que escolhi um cara que vai ser professor e vai ter férias duas vezes por ano!
    E lembrei de uma das minhas primas mais novas: casou porque o namorado [hoje marido] estava terminando a AMAN e poderia ser jogado pra qualquer lugar do Brasil. Acabou que eles ficaram no Rio, mas no final do ano ela termina a faculdade de medicina e está fazendo provas pra residência em tudo quanto é canto, porque também no final do ano o marido pode ser transferido! Ô, vida...

    Já completei uma semana e meia sem o tarja preta! =D

    Beijos!

    ReplyDelete
  3. Aline, vou falar pra voce o que falei pra Lorna:
    é um sacrifício enorme, mas pense que no futuro valerá a pena. No futuro quando ele estiver formado, voces poderao escolher onde quiserem morar onde quiserem trabalhar. Ele pode ganhar pouco agora porque ainda é residente, mas quando começar a trabalhar, voce vai se dar conta de que todo o esforço e sacrifícos valeram a pena. Eu também nao gosto do lugar onde moro, mas é um sacrifício que tenho que fazer. No futuro, espero poder mudar pra um lugar legal. Vamos ver né... em falar em Michigan... eu AMEI Michigan!! Me deu uma vontade enorme de morar la. Eu nao me importo com o frio nem neve. Meu marido é que é muito fresco com isso. Detalhe que o sonho da vida dele é morar na Europa, Austria, onde neva e faz muito frio. Ele nao chegou a ir a Michigan comigo, fui sozinha ver essa minha amiga de la. E um dos amigos dele que foi nos ver em CHicago tb mora em Michigan. Eu simplesmente amei, achei tudo muito lindo, limpo, verde, tranquilo... nossa, fiquei apaixonada mesmo!!!!

    ReplyDelete
  4. Relacionamento é assim, a gente sempre tem que sacrificar alguma coisa, nunca é fácil.. sacrificar a vida profissional tb, vc estudou tanto pra chegar onde chegou... entendo muito bem sua ansiedade, eu sou uma pessoa bem ansiosa, então eu já estaria sem dormir com isso!! rsrs mas acho q vc não deve se preocupar quanto às incertezas, pois esse perrengue é só durante a residência (pelo menos eu acho.. tô certa? vc conhece mercado melhor q eu!! rsrs).. depois ele vai poder trabalhar em horário normal e ter uma vida melhor (aliás, é pra isso a q gente estuda tanto né rsrs chegar num lugar melhor algum dia!) rsrs e médico qq lugar do mundo precisa, é muito raro ver um médico q não tem seu trabalho valorizado pela sociedade, (coisa bem diferente do trabalho de professor, por exemplo..estuda tanto e é só esculhambado..). Não sei como é seu mercado de trabalho, mas vc teve experiência em Cleveland, agora em Ann Harbor, acho que seu curriculo tá bom, quem não ia querer uma profissional como vc!! :) mas assim, acho que a coisa pior de todas, que me causaria maior ansiedade (se eu estivesse no seu lugar), seria essa de sair da cidade que vc ama.. sinceramente, lugar bonito, tranquilo é qualidade de vida, e acho isso tão difícil de se encontrar hj em dia. Peçoa Deus que guie vcs nesse momento de incerteza, que Ele faça a vcs algo muito melhor do q vcs imaginam!!

    ReplyDelete
  5. Que interessante esse processo! Quanta dedicação, nossa!

    Mas concordo que deve ser super constrangedor ter que ler a sua carta em público, pra quê isso?

    Sei mais ou menos como é, minha mãe é enfermeira aposentada e cansamos de passar Natal e Ano Novo sem ela, foram muitas vezes mesmo!

    É chato mesmo ter que ficar se mudando, ainda mais quando vc gosta da casa e da cidade...

    Desejo Boa Sorte!

    Beijos!
    Line - Meias Palavras

    ReplyDelete
  6. Aline, tudo bem?
    Então, é uma situação complicada mesmo. A profissão de médico requer muito estudo e esforço. Admiro você por estar disposta a ficar ao lado dele, mesmo tendo que abrir mão de algo que é muito importante para você (seu emprego/ a cidade que você gosta).
    No futuro, toda esse esforço (de vocês dois) vai ser recompensados.
    Muita boa sorte e coragem nessa caminhada!
    Beijo

    ReplyDelete
  7. Aline é assim mesmo...Eu sei que é uma nova aventura mas quem sabe nesse novo lugar vc não terá melhores oportunidades de emprego, poderá fazer mais amizades e terá mais opções para fazer as coisas que gosta?

    Nunca sabemos o que vem com essas supresas.Começar a vida em Jacksonville foi muito difícil no começo. Nós não conhecíamos ninguém e o marido trabalhava demais, porém rendeu bons frutos à medida que o tempo foi passando.

    Força!

    Bjos

    ReplyDelete
  8. Ah, não, vocês têm de continuar em Michigan. hahaha... Olha meu egoísmo! hahaha... Mas também acho que vocês serão recompensados no final por toda essa dedicação e capacidade de ceder para se ajustar às mudanças pelas quais ele está passando agora. Como falei outro dia, em outro blog, pra mim minha casa é onde meu coração está, então sei que pra onde vocês forem encontrarão uma forma de se adaptar e ser felizes. Ao mesmo tempo, você é preparada e capacitada profissionalmente e assim como conseguiu se recolocar em MI, conseguirá em outro lugar qualquer. Mas como ficar aqui é o que você (eu também...rs) quer, dedinhos cruzados pra que ele consiga e assim faça a carreira dele aqui. AA tem essa tradição na área médica, né, quem sabe? Torcendo pra que isso aconteça. Um beijo

    ReplyDelete
  9. HELEN, como doutorandos, vc e seu marido devem passar pela mesma sensação!! É exatamente o que vc falou, a faculdade de medicina acabou, mas ainda faltam alguns anos para ele terminar esta parte dos estudos. Acho que é sempre complicado tentar conciliar as carreiras, mas é o que vc disse, está incluso no pacote rsrsrs e tenho certeza que vc e seu marido vão tirar de letra! Eu possivelmente conheci o Leonardo que vc comentou. Eu conheci dois Leonardo em Cle, um estava coma namorada, Roberta, e o outro era mestiço. Será que um deles é o mesmo Leonardo que estudou com vc? Tem um número considerável de brasileiros em Cle, e procurávamos sempre nos unir, por conta do hospital, a rotatividade de Brasileiros era enorme, e ás vezes, pessoas iam e vinham muito rapidamente e o contato acabava sendo bem pequeno!
    Ann Abor é uma graça, sou super suspeita para falar, pq a cidade me encanta muito! É uma cidade pequena mas com muitas opções de cidade grande! Muito verde, rios, e muita coisa outdoor. Nao temos edifícios de verdade por aqui rsrs então o downtown é extremamente charmoso. Eu escrevi um pouquinho sobre Ann Arbor aqui http://noivaexpatriada.blogspot.com/2011/06/as-adaptacoes-da-vida.html.Definitivamente, vale a visita!! Se vc vier por estes lados, me avisa ok? Bjuss

    CAROL, rsrsrs, mas professor tbm trabalha super pesado!! Mas que é bacana ter duas férias, isso é ;) Acho complicado qndo a profissão do noivo(a) acaba trazendo várias incertezas, mas hoje em dia é hiper comum, pois geralmente tanto o homem qnto a mulher têm carreiras. Enfim, essa vida moderna têm suas dificuldades rsrs Parabéns, e ótimo que vc está indo tranquilo sem a medicação, sem sombra de dúvidas, uma grande conquista! Bjusss

    NANI, é exatamente o que vc falou, tenho que me concentrar no futuro :) Me incomodo um pouco com a incerteza, pq eu acabo tendo que colocar minha carreira no hold. Quero muito poder ficar por aqui, e tbm quero voltar para a faculdade, mas não posso fazer nada até que saibamos onde vamos acabar. Mulher é um bicho complicado, e milhões de coisas ficam na minha cabeça, um exemplo é família, vai te ruma hora que vou querer ter a minha e fico pensando, cada ano que fico parada, apenas eu estou parada, tanto meu corpo qndo a vida lá fora estão seguindo seu curso(neuroses de quem trabalha com infertilidade, eu acho rsrs) Mas é como vc disse, precisamos fazer sacrifícios, e este é o que preciso passar agora! Ai Nani, ja falei que estou na campanha "Vem para Michigan" né? Como assim ele qr ir para a Austria e nao qr encarar neve nos States?? rsrsrs Michigan é assim mesmo, mto mto verde, super tranquilo! Eu amo por aqui, e gosto muito de ter as estações bem definidas, vc sabe bem o que estou falando, pq em SP em um dia só a gente tinha todas as temperaturas imagináveis. Aqui e' lindo de se acompanhar cada estação! Faz assim, um dia que vc tiver um tempinho, vem para Ann Arbor com seu marido, o namorido é otimo em expor os pontos bons daqui e convencer as pessoas!! rsrsrs Pode vir com a Mabel, o Kitty, a Lua e' super friendly e vai adorar ter vcs aqui em casa, e nós tbm! ;) Bjuss

    ReplyDelete
  10. CALI, muito obrigada florzinha, eu preciso entregar nas mãos de Deus sem deixar isso me afetar, mas está sendo difícil. O problema de onde vamos acabar, acaba sendo bastante com relação ao tamanho da cidade, aqui em Ann Arbor so há 3 laboratórios de Reprodução Humana Assistida, e por isso foi tão difícil encontrar um emprego, mas na contramão, qnto ele entrevistou no Texas, eu enviei meu curriculum para alguns lugares (minha idéia era ter emprego assim que nos mudássemos) e lá eu consegui emprego sem nem fazer entrevista ou ter certeza que iria para lá. Se acabarmos em uma cidade grande, emprego não será tão difícil para mim, mas aí vem o lance de eu n querer ficar em uma cidade grande... Como eu sou difícil rsrsrs Mas ainda tenho fé que continuaremos por aqui ;) Bjuss

    ALINE, mto obrigada!! Pois é, com mãe enfermeira vc sabe mto bem a "dança" das datas comemorativas, em várias a pessoa não pode estar presente! Bjuss

    FE, mto obrigada flor, e o que o amor não faz com a gente né rsrsrs O processo que vc está, de certa forma é a mesma coisa, vc está deixando o conforto do seu país, família e todo o resto para ficar com o seu amor!! Boa sorte para nós ;) Bjuss

    ELI, hahaha pois é, acho que vou amarrá-lo aqui rsrsrs UofM é ótima, e espero que eles ofereçam uma position para ele, e que ele tope ficar por aqui!! Ainda faltam alguns anos, mas eu consigo ver eu criando minha família aqui ;) Obrigada pela torcida!! Bjusss

    ReplyDelete
  11. Aline, MUITO OBRIGADA pela música! Já está adicionada aqui nos meus favoritos do Youtube. Beijinhos!

    ReplyDelete
  12. Aline, como todo mundo já colocou ai em cima, dá pra entender sua angústia. Mas no final vocês serão recompensados. Amor é assim mesmo, agente tem que ficar com o "pacote" que vem junto com o amado. Tomara mesmo que vocês consigam ficar onde querem e se sintam bem.
    Beijinhos

    ReplyDelete