Tuesday, January 1, 2013

...

2013 chegou, e foi tudo tão rápido que meu pensamento ainda está em 2012!

Estou super ausente do blog, e para ser mais do que sincera, um pouco desanimada... Vai passar, eu sei! Estou naquele limbo pós viagem ao Brasil, onde o coração está super apertado por ter se despedido da família e dos amigos que amo, mais uma vez. Acho que a tristeza é um pouco maior pq nos 11 dias que fiquei no Brasil não consegui fazer um terço do que queria e não ví um quinto de quem gostaria de ter reencontrado.

Muitas coisas aconteceram... Após 12 horas de avião meu joelho travou, fiquei sem andar alguns dias... E para fechar com chave de ouro, peguei uma gripe braba, com direito a febre alta e dor em todas as partes imagináveis do corpo. Tentei aproveitar a família o quanto deu, e fiquei cercada deles todos os dias em que estive no Brasil. Pude abraçar e apertar meu novo sobrinho. Meu sobrinho mais velho dormiu comigo todos os dias, segurando a minha mão e a do marido. Até na hora do banho ele queria que nós ficássemos no banheiro com ele. Na hora de eu ir embora, a tristeza no olhar dele me cortou o coração. As perguntas do pq eu não moro em SP me deixaram sem palavras... De coração ferido, deixei para trás esse pequenino que tanto amo, e agora estou aqui, de coração quebrado por ano após ano quebrar o dele, e o do resto da famíilia.

Uma amiga querida, de muitos anos, está passando por algo que não desejo a ninguém. A filhinha dela de um mês está internada em estado grave com problema no fígado. Esta minha amiga já passou por muita barra (ela perdeu o pai e a mãe quando adolescente), e meu lado protetor queria poder fazer desaparecer toda a dor que ela está sentindo. Por 11 dias pude oferecer meu ombro e ficar com ela, mas tive que partir, e também deixei minha amiga sozinha para enfrentar o que nenhuma mãe deveria passar.

Eu sei, post terrível para um início de ano. Sei que com o tempo vou me conformar e voltar a viver, mas por agora, meu espirito não está em ritmo de festa, não está em ritmo de resoluções para um ano que começa, ele está de luto!

8 comments:

  1. Poxa lamento pela sua amiga e pela sua saude, da pra entender sua tristeza a gente se sente muito impotente quando acontece esses problemas com pessoas que a gente ama e quando se e tao ligado a familia ter que morar longe deles e de partir o coracao. Mas como tudo na vida passa assim como os bons momentos os ruins tambem se vao assim como esses sentimentos.
    Beijinhos

    ReplyDelete
  2. querida, é só o primeiro dia do ano, novos dias virão, novas oportunidades de espanjar alegria. Afinal se entristecer faz parte da vida. Os dias tristes servem pra nos fazer valorizar os felizes..Bjs melhoras Feliz 2013

    ReplyDelete
  3. Aline, espero que papai do céu alivie as dores do seu coração. Seu sobrinho, sua amiga e a filhinha dela com certeza estarão não minhas orações e nesse momento, já que vc não pode estar com eles a melhor coisa que tens a fazer é orar por eles e pedir forças a Deus.

    Desejo que seu 2013 seja feliz e que vc receba uma super noticia boa da filha da sua amiga.

    Beijao e fica com Deus

    ReplyDelete
  4. Querida, queria poder fazer algo pra te ajudar. Espero q as coisas melhorem. A vida é assim, as dificuldades nos fazem mais fortes e a distância une a tua família. Um por todos e todos por um. SEMPRE.

    Melhoras, minha querida Aline!

    Com amor,

    Rebeca
    xoxo

    ReplyDelete
  5. SO tive a oportunidade de ir ao Brasil uma vez desde que mudei aqui para os EUA, a pior coisa para mim foi dois dias antes de voltar para os EUA. Foi quando deu aquela apertada no coracao e dei ate uma balancada se deveria mesmo voltar ou nao. Mas, o que voce esta passando tambem nao desejo para ninguem que eh saudade. Quando se tem saudades de alguem que se foi, ficamos mais consolaveis pois sabemos que nao tem volta. Mas, saudade de gente viva eh pior pois sempre ficamos pensando se devemso voltar ou nao. =(

    Melhoras para voce!!!!!

    ReplyDelete
  6. Ai Aline, sei bem o que é essa sensação de coração partido. Essa época é uma meleca mesmo pra expatriados... eu, pelo segundo ano seguido, não pude passar o Natal com a minha família e acho que assim será pelos próximos dois anos... minha irmã acabou de descobrir que está grávida do meu primeiro sobrinho(a) e, ao mesmo tempo que estou felicíssima por eles, fico triste de saber que nunca vou poder estar tão proxima dele (a) como gostaria. Tenho muito medo de virar simplesmente "tia que mora longe" e ser quase que uma desconhecida pra ele. Por isso, mesmo sabendo tudo o que dói pra vc, fiquei feliz em ler como é a sua relação com o seu sobrinho quando volta ao Brasil...
    Desculpe por escrever isso aqui (deve ser a última coisa que vc gostaria de ler), mas como estava pensando exatamente nessas coisas todos esses dias, achei um ótimo lugar pra desabafar...

    ReplyDelete
  7. Aline, esse post traduz perfeitamente o que tb estou sentindo. Também nao estou com vontade de escrever no blog pelo mesmo motivo. Minhas mamis, papis e irma se foram na semana na passada, e eu tb estou aqui com uma tristeza e já com saudades.
    Sinto pela sua amiga e a flhinha dela. E seu sobrinho fofo que te ama tanto. O jeito é seguir a vida, e se contentar com a internet para amenizar a saudade. Nao é facil! Um beijo!

    ReplyDelete
  8. Aline, eu também entro em "trauma" quando vou a Portugal. Passo o dia da viagem para lá a chorar de nervos e o dia da viagem de volta à Suécia a chorar novamente. São muitas emoções misturadas, sobretudo quando se presencia o sofrimento físico ou emocional daqueles que nos amamos...

    Espero que tudo melhore em breve e que a alegria regresse ao seu coração. Fico a torcer também pela sua amiga e pela sua filhinha. Tudo de bom!

    Beijos

    ReplyDelete