Saturday, May 21, 2011

Momento reflexão (ou apenas divagando...)

From Google Images
Tenho pensado incansavelmente na minha vida
No balanço geral, estou impressionada comigo mesma, de qnto vivi em 27 anos e meio de vida.

Das promessas que fiz, das que cumpri e das que a vida mostrou que eram promessas q não poderiam ser mantidas...

Dos caminhos que segui e dos que deixei para trás...

Das pessoas que ganhei e das que perdi...

Da família que tenho, dos amigos e amores que conquistei... e dos que perdi.

Tenho saudades de inúmeras coisas, que vivi e das que não vivi também.

Mudei, e alguns diriam q mudei mto. Mas minha essência, o verdadeiro EU, este não há nada no mundo que mude.

Amadureci em mto sentidos, e lógico que isto traz mudancas. Mas não abondenei e não abandonarei àquela pessoinha que deu os alicerces para o que sou hoje.

Foram tantas lições nestes preciosos anos, que me fazem pensar o que mais está guardado para mim.

Não vivo na incerteza do amanhã, pq este é incerto para absolutamente qqr ser-humano.
Vivo meu complexo paradoxo q pode ser considerado, simplesmente entediante para alguns, mas que para mim traz a maravilha de uma vida com fortes bases para grandes estruturas.
Passei mto tempo preocupada sobre o amanhã, e isso me fez deixar de viver. Faz algum tempo decidi que viver era mais importante, e q deixaria a vida me levar para águas, talvez turbulentas, mas que se movem... Resolvi viver!!!

Foram tantas fases vividas, tantos momentos de dor, amor, solidão, confusão.... Que não estão nem perto de acabar... mas esta é a vida certo?!? E simplesmente aceitei o risco de vivê-la e não sobrevivê-la.
Sou o que sou, luto pelo que sou e vivo pelo o que acredito!!!

Amo e amo intensamente, deixei de lado esta coisa de raiva.

Aprendi que posso ficar nervosa, mas ter raiva só me guia para onde não desejo ir!!

Aprendi que arriscar é necessário, se machucar uma consequência e continuar caminhando uma obrigação!!

Não podemos parar nunca!! Qndo paramos, somos atropelados pelo tempo que insiste em continuar, mesmo quando precisamos de um pausa.

Aprendi que não existe algo que não possa ser perdoado. O orgulho nos impede de perdoar e o amor nos mostra como fazê-lo!!

Aprendi que não existe o nunca, mas o talvez é uma constante!!

Aprendi a crescer!! Aprendi q tenho espaço para muito em minha vida e que qndo penso que estou diminuindo o ritmo, estou na verdade so mudando o compasso.

Aprendi que estou me construindo diariamente e que algumas respostas so virão no fim da vida!!

Às vezes tenho pressa, mas logo percebo que a pressa está desviando meu caminho, e não me gerando respostas...

Vou vivendo, a ordinária vida. A minha vida, da qual apesar da sua ordinariedade, tenho mto orgulho!!

19 comments:

  1. Que lindo esse Post, Aline! eu tb posso afirmar grande parte das coisas q vc afirmou nesses meus quase 27 anos de vida.E tem gente q pode me achar entediante por isso, mas eu aprendi a levar tudo devagar... posso demorar a chegar em algum lugar, mas pelo menos vou admirando a beleza do caminho, a beleza das coisas simples da vida... mais do q ansiar por uma carreira profissional estável.. e a lutar para viver em família e meu relacionamento da maneira mais amorosa possível, a lutar pela sobrevivência de ambos.
    Outro dia desses, no meu último emprego, um amigo lá estava me perguntando coisas da minha vida, pq algumas pessoas q estudaram comigo já estão com a vida tão estruturada e eu ainda tô longe disso... dei uma resposta longa, e a gente bateu um papo bom... depois fiquei pensando no que falei a ele.. e aí notei q praticamente usei a letra da música "tocando em frente" para responder a pergunta desse amigo. Vc sabe que música é essa? bom, vou citar aqui:
    http://letras.terra.com.br/renato-teixeira/298341/

    Bjs, querida... fique na paz!!

    ReplyDelete
  2. Aline, lindo post. Mas no meu caso eu nao aprendi tudo isso (ou quase tudo) nos meus 28 anos, e sim em apenas 7, desde que cheguei aqui. Acho que a melhor coisa que fiz na vida foi ter vindo morar nos exterior. Eu me "encontrei", me conheci melhor, aprendi coisas que nao sabia que era capaz. No Brasil eu tinha uma vida legal, claro, mas eu vivia na barra da saia dos meus pais que faziam tudo por mim, mesmo eu querendo crescer, seria dificil. Acho que a experiencia de morar fora ajudou e eu ser quem sou hoje. E amo!!!!

    ReplyDelete
  3. Ahh Aline, eu disse algo errado!! eu disse "e a lutar para viver em família e meu relacionamento da maneira mais amorosa possível, a lutar pela sobrevivência de ambos." mas eu quis dizer "quero a lutar para viver em família e meu relacionamento da maneira mais amorosa possível, a lutar pela sobrevivência de ambos."... "quero" muda muito o conceito do q escrevi rsrs.
    Poxa q legalq vc ama essa música tb!! acho q falamos essa mesma língua!! :)
    Ah, mais uma coisa q eu tb concordo profundamente com vc: amar intensamente e não ter raiva, esquecer as feridas.. nem sempre é fácil. Mas sempre peço a Deus pra q Ele seja o guia do meu coração e não as mágoas.
    A gente não nasce sabendo, não nasce perfeito, a bondade é um exercício de cada dia... a gente aprendi um pouco mais de amor e bondade a cada dia, às vezes a gente se esquece de alguma lição, mas depois relembra, e lá no final de do caminho a gente vai entender a razão de ter passado pelos desertos, pois existe beleza até no deserto, né.

    ReplyDelete
  4. ahh respondi a vc lá no meu post!!

    ReplyDelete
  5. Muito bom!! Adorei suas falas...quero ler mais do seu blog.abraços

    ReplyDelete
  6. CALI- concordo com vc, n adianta correr, e a gente precisa perceber o q eh real na nossa vida, e mtas vezes passamos por esta vida desapercebidos por conta da nossa pressa. Eu ja' tive planos mirabolantes, e ainda tenho varios, mas aprendi a ir atras dele de uma forma mais consistente, e n com desespero rsrs Vc esta certissima na forma q leva a vida, o q importa q as outras pessoas estao com uma carreira mais estruturada q a sua, isto pode mudar do dia para noite, o q fica mesmo sao os aprendizados e os sentimentos conquistados, e qndo a gente passa correndo por tudo isso, deixa de perceber estar coisas tao importantes!! Comentei no seu blog, mas vou deixar aqui tbm, amoooo esta musica! E' aquela musica q, n importa qntas vezes escute, sempre vou me emocionar, pq a letra e' mto linda mesmo! Sou igual vc, tenho musica para tudo, sempre brinco q minha vida tem trilha sonora hahaha Bjuss

    NANI- eu super entendo o q vc falou, aprendi mta coisa no decorrer da vida, mas os ultimos 4 anos morando nos EUA foram intensivos rsrs E' o lance de estar longe de tudo q e' seguro para gente, longe da nossa cultura... Enfim, morar no exterior e' uma dose intensiva de auto-aprendizagem! Bjuss

    LEANDRO- Seja bem vindo ao blog, entre e fique a vontade rs. Obrigada pelo comentario. Bjuss

    ReplyDelete
  7. Oi Aline,
    Que mensagem mais linda, adorei!!! Você tem o dom com as letras, parabéns! Nas minhas 23 primaveras, vi que ainda tenho muito que aprender e crescer. Obrigada por compartilhar conosco.

    ReplyDelete
  8. Oii, Aline. Muito bonito seu post, eu acho que eu aprendi bastante sobre mim depois de ter casado, indo morar em outro pais. A questao da raiva vc falou certinho, parece que o Brasil eh um pais mais "caloroso" e eu sentia que era tao facil extourar e carregar aquele sentimento de " vc me paga", aki as coisas ja sao diferente, eu pondero muito para brigar, penso mais, uso argumentos justos quando posso, aprendi a ignorar mais, me valorizar mais de outra forma e eu sei que quando nao tem jeito e eu tenho que soltar minha raiva, eu vou me arrepender depois, ainda mais que o jeito que eu aprendi a explodir no Brasil consegue chocar o pessoal daki..haha eu aprendi a ponderar mais.. eu ainda tenho muito que aprender mas os meus ultimos 4 anos foram super intensivos e qdo eu tenho uma pausa como agora eu fico meio que perdida no espaco sem saber o q fazer hahah bjuuuuuu

    ReplyDelete
  9. Adorei o post, muito bom mesmo. Obrigada por dividir.

    Algumas citações são muito utéis para nós e muita coisa, principalmente a do tempo e em relação ao amudurecimento são muito verdadeiras.

    Beijos,

    Van

    ReplyDelete
  10. OI Aline, que post lindo, menina você tem um jeito lindo de escrever e filosofar sobre coisas tão importantes de maneira tão simples e objetiva. Nessas suas 27 primaveras, com certeza você viveu muitas experiências, das melhores as piores, mas o mais importante você aprendeu, que é viver a vida, e não simplesmente sobreviver, e jogar a raiva pro alto, afinal ela não traz nada de bom pra gente não é mesmo?!
    Beijinhos

    ReplyDelete
  11. Haha eu tb sou chei das trilha sonoras.. rsrs.
    Eu tb vivia muito preocupada com o amanhã, mas "olhai os lírios dos campos"... :) no começo do meu relacionamento eu falava tanto pro Wayne de como a vida é incerta, pq eu tinha acabado de aprender aquela lição.. e ele parecia não entender nada do q eu estava falando.. hj em dia foram tantos os sufocos inesperados, ele entende bem oq eu dizia..
    São muitos altos e baixos, chateações, alegrias, coisas inesperadas. Mas agradeçoa Deus pq tô de pé, tô feliz e firme e em tudo aprendi algo!!
    Enfim, amei tudo q vc escreveu nesse post, sabe q me deu até lágrimas nos olhos, ao pensar nos aprendizados da minha vida tb.. rsrs.
    Bjs!

    ReplyDelete
  12. Acho que o tempo que eu mais aprendi foi quando saí da casa dos meus pais, mudei de estado e fui morar sozinha, sem grana, sem família nem amigos por perto. Foram 8 anos de intenso aprendizado num mundo que pra mim era inteiramente novo, ainda super nova, 23 anos. Depois daquela experiência eu passei a achar tudo mais fácil, inclusive vir morar aqui não representou pra mim o salto (pro bem e pro mal) que representou pra outras pessoas, também pelo fato de que fiz essa mudança já depois dos 30. Adorei o que você falou sobre a raiva. É algo que eu ainda tenho trabalhado na terapia porque ainda sinto muita. Beijo

    ReplyDelete
  13. Aline, que lindo esse post, amei! Profundo também. Se eu me perguntar isso qual foi a fase da minha vida que mais aprendi, acho que não sei responder. Às vezes eu me acho tão experiente com algumas coisas, mas na verdade eu ainda nem amadureci. Como as meninas falaram, eu acho que realmente aprendemos e conhecemos quem somos quando saímos da casa dos pais. A Nani, comentou que quando morava aqui, ela vivia na barra da saia dos pais, e eu posso dizer o mesmo, eu sou a Tacia filha da Mari e do Zé, não sou a Tacia, Tacia... acho que com essa mudança, casamento vou realmente me conhecer, e crescer, xii...não é fácil o que nos espera.
    beijinhos, parabéns, você escreve muito bemm, Aline! :)

    ReplyDelete
  14. Nossa que lindo...

    Adorei, me sinto exatamente assim desde que decidi vir morar nos EUA com a pessoa que prometeu ser o "homem" da minha vida rsrsr.

    Na verdade nao parecia que estava apenas dando mais um passo para evolucao da minha vida pessoal, mas, parecia que estava a caminho da forca. rsrsr

    Ficava nesse momento reflexao por horas, antes de dormir, quando acordava. Vi o quanto amadureci, o quanto vivi e que nada mudaria na minha vida, nenhum sucesso, nenhuma decepcao. Tudo o que vivemos nos transformou na pessoa que somos hoje.

    ReplyDelete
  15. JOANA, mto obrigada pelo comentário!! Vc vai ver, principalmente qndo vc mudar para o EUA, vc fará um intensivo rsrs Mas a grande verdade, é q eu tbm ainda acho q tenho mto espaço para amadurecer!! Um dia chego lá rsrs. Beijos

    CATH, obrigada!! Pois é, eu também acho q os meus últimos 4 anos foram intensivos, e os 3 q estou com o namorido, tbm me auxiliaram a trabalhar melhor meu temperamento rsrs É mto engraçado, q um ex-namorado sempre reclama q eu racionalizava demais, e que algumas vezes ele achava q faltava sentimento. Atualmente, o namorido reclama q as vezes eu explodo por conta da emoção hahaha Salve diferença de culturas rsrs Concordo com vc, eu tbm ainda tenho mto o q aprender!! Beijos

    VANESSA, obrigada flor! Pois é, nada como o tempo para nos ensinar lições!! Beijos

    MONIQUE, obrigada!! Ainda tenho mto q aprender, e sobre a raiva não tem jeito, é um exercício diário, pq ela aparece, mas não posso deixá-la me controlar!! Muito obrigada pelo comentário, flor! Beijos

    ReplyDelete
  16. CALI, querida, mto obrigada!! A vida está sempre nos ensinando lições e às vezes temos um pouco de dificuldade para aprendê-las, por isso precisamos estar com os olhos bem abertos. É o q vc falou, passar por vários altos e baixos nos ensina mtas coisas, e precisamos saber amadurecer com isso, sou dá opinião que tudo têm uma razão de ser, mesmo qndo não conseguimos ver esta razão imediatamente... Beijos

    ELI, acho q sair da casa dos pais, com absoluta certeza nos joga em uma realidade q às vezes temos dificuldade de ver!Imagino o qnto deve ter sido uma época díficil para vc! Eu tbm saí da casa dos meus pais com 23 anos, foi qndo vim para o EUA, é essa mudança da casa dos pais é sempre um divisor de águas nas nossas vidas né? Sabe Eli, trabalhar a raiva ainda é um exercício diário para mim, não vou dizer q nã sinto raiva não, pq sinto sim, mas estou constantemente trabalhando ela pq ela já me cegou mto, qm sabe um dia não consigo controlar ela de vez? Beijos

    TACIA, obrigada flor! Sem sombra de dúvida esta nova fase da sua vida vai ser um intensivo para vc. eu acho q é aquela coisa, nos meio que vamos amadurecendo por partes, e ainda não tenho mta certeza de qndo este processo vai acabar rsrs Tenho certeza q a nova fase da sua vida vai ser incrível, e vc vai começar a ser a Tacia, Tacia ;)

    ReplyDelete
  17. THABATA, vc está certissima, eu tbm as vezes faço esta reflexão: Será q eu mudaria alguma coisa da minha vida? Mas sempre chego a mesma conclusão, tenho mto orgulho do q sou hj, e só sou o q sou por conta das experiências q passei! Vc está certissíma! Beijos

    ReplyDelete
  18. Oi...meu nome eh Eliane e moro na California. Sempre dou uma passadinha aqui pra ler seu blog mas posso dar uma sugestao?Acho a letra muito pequena e tb a cor atrapalha pra ler. Seria otimo se vc aumentasse e talvez mudasse de cor?Desculpe a intromissao e nao sei se so eu tenho esse problema mas se mudasse leria ainda mais e com mais facilidade. Fica a sugestao...obrigada.

    ReplyDelete
  19. Olá Eliane, obrigada pela visita. Sugestão aceita, eu mesma estava incomodada com a letra, ngm mais reclamou, mas eu já tinha mudado o inicia, pq tbm não tinha achado que ficou legal. Me avisa se ficou melhor para ler agora, ok? Beijos

    ReplyDelete