Wednesday, May 23, 2012

Antecipação


Quando me mudei para Cleveland, conheci um grupo muito bacana de pessoas que viraram minha família americana. Me mudei para cá sozinha, e em pouco tempo já conhecia um grupo que são meus amigos até hoje.

Passei por alguns bocados, e estas pessoas ficaram do meu lado à cada minuto. Eu tinha um trabalho, tinha minha roommate querida, e uma vida social rsrs

Após alguns anos, já adaptada em Cleveland, me mudei para Ann Arbor. Me vi sem emprego, sem meus amigos e em uma cidade que não tinha ideia de como era. Aí as pessoas pensam, vc não passou por isso quando se mudou para Cle?? Não, ter um emprego fez uma grande diferença para mim. Além de poder estar ganhando meu dinheirinho e ter uma rotina, o hospital era enorme e me possibilitava contato com os mais variados tipos de pessoas. Com isso, era mais fácil para uma pessoa extramente tímida fazer amigos.

Enfim, mudei para Ann Arbor e fiquei desempregada por quase um ano!! Não tendo um lugar para conhecer pessoas, fazer vinculos com a cidade e criar amigos parecia uma missão impossível.

O hospital que o marido trabalha valoriza muito a vida pessoal dos residentes. Algo totalmente necessário, já que eles trabalham 80 horas por semana(muitas vezes até mais), e sobra pouquíssimo tempo para uma vida em casa. Por conta desta política, o hospital está sempre criando eventos para que as famílias possam se relacionar entre si. Eles nos pagam jantares, passeios e criam vários outros eventos, onde os residentes e sua famílias são sempre convidados. Além disso, o diretor do programa do meu marido é o melhor diretor que já conheci na vida!! O cara se reuniu comigo, me ajudou no meu CV e procurou emprego comigo, com uma preocupação que eu sinceramente nunca vi em alguém na posição dele.

Fora o programa em si que valoriza muito as famílias, a classe do marido é simplesmente maravilhosa!!! Todos se gostam, todos tem uma super atenção comigo e com os parceiros de todos os outros classmates. Eu nunca me sinto deslocada quando estou com eles, e muitas vezes, mesmo se marido está trabalhando, eu saio com eles. A minha aproximação com eles é tão grande, que inclusive uma das residentes vai casar e eu serei bridesmaid dela (lembrem se que aqui, quando vc é madrinha de casamento, necessariamente não significa que o casal foi escolhido. O que rolou neste caso, eu sou madrinha mas marido não vai ser padrinho).

Lógico que passei por um período complicado e depressivo, mas ajudou muito poder contar com os classmates do marido.

O fim da residência está chegando, Julho de 2013, e mais uma vez vou precisar dizer tchau. Ainda não sabemos se ficaremos aqui ou não (só em Novembro/Dezembro teremos uma resposta) e da mesma forma, os classmates também vão se mudar. Alguns nós já sabemos que vão ficar aqui, e outros nós sabemos que querem ir embora.

Vir para o EUA trouxe muitas despedidas para minha vida, experiência que não era comum :( Ainda estou aprendendo a lidar com este tipo de situação (sei que já faze 5 anos que estou por aqui, mas me deixem ser lenta rsrs), por isso, estou aqui já sofrendo por antecedência hehehe

Sei que já reclamei disso outras vezes, mas me deixa ser reclamona também rsrs

12 comments:

  1. Owwww Aline... Que fofa q tu és!
    Eu te entendo demais, menina... É difícil dizer adeus, difícil mudar,difícil se acostumar e depois de tudo, ter q mudar mais uma vez!
    Concordo ctg em quase TUDO, só tem uma coisa q n acho bom (mas mesmo assim tb faço): sofrer antecipadamente.
    Agora é hora de aproveitar os amigos e ser feliz! Deixa pra "sofrer" na hora que tiver que "sofrer", amiga linda!

    Beijooo no coração,
    Rebeca
    xoxo

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ahh Re, querida, mto obrigada ;) Eu não sou mto fácil para mudanças :( Sei que tem gente que tranquilamente, e até mesmo precisa de mudança, que não consegue ficar mto tempo em um lugar, mas eu não sou assim. Profissionalmente eu tenho faniquito, mas na vida pessoal e crio mtas raízes rsrs Eu sei o qnto é ruim essa antecipação, não me traz nada de bom, só estress... Estou trabalhando no auto-controle!! Minha médica sempre conversa comigo disso, principalmente pq tomo medicação (que estou tentando parar) mas ela acha que eu não devo fazer isso antes de descobrir se vou mudar ou não rsrsrs Bjuss e mto obrigada!!

      Delete
  2. Entendo seu sentimento, voce tem todo motivo, porque de qualquer forma indo ou ficando em sua cidade, nao vai ser mais como e agora, porque os amigos vao se mudar. E despedida e algo muito ruim ne, eu tive poucas em minha vida e admito que nao sei lidar muito bem com isso. Mas o bom e que hoje em dia tem internet e programas como skype que ajudam a matar um pouco da saudade conversando com quem ta longe.
    Beijinhos

    ReplyDelete
    Replies
    1. Monique, exato, minha vida era tão mais estável no Brasil hahahaha Eu sempre brinco que sem skype eu não conseguiria ter saído do Brasil rsrsrs Melhor invenção dos últimos tempos rsrsrs Bjusss

      Delete
  3. Ai Aline, nem me fale dessa coisa de adaptação..estou morrendoo de medo dessa mudança de país tbm. Vc já tem 5 anos e ainda não se acostumou..me dá mais frio na barriga ainda.
    Mas tbm vc mudou de estado e agora poderá mudar novamente..eh complicado..eu morro de medo de mudanças, acredita?
    Mas o importante eh ser feliz do lado do homem da sua vida neh? Vc não parece timída..rs, se comunica tão bem :)
    Não se preocupe com amigos, aonde vc for, vc sempre os terá, pq tu eh uma super querida!
    Bjos!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Pri, acho que o medo faz parte do pacote que estamos adiquirindo rsrsrs Olha, adaptar eu acho que a gente até que se adapta rapidamente, principalmente se vier com a cabeça bem aberta, mas ainda têm algumas coisas que acabam mexendo com a gente, pq no final, mesmo após 5 anos aqui ainda não é onde cresci e criei minha zona de conforto. Não sei mto bem como explicar, e não sei se este sentimento algum dia venha a passar... Mas olha, tenho certeza que vc vai tirar a sua mudança de letra :) Bjuss

      Delete
  4. Despedidas são sempre complicadas, mas fazem parte do ciclo da vida! Na verdade eu acho que a gente se sente mais seguro quando conseguimos "fincar raízes" com pessoas e em lugares que nos dão proteçao, aconchego, carinho... e quando a gente vê que vai "perder" tudo isso bate uma insegurança de ter que começar tudo de novo...Que vc consiga passar bem por esta fase! Abs!!

    ReplyDelete
  5. Oiii
    dizer adeus é muito difícil. tente dizer um até logo, prometa para voce mesma um reencontro!
    bjsss

    ReplyDelete
  6. Oi Aline,

    Realmente, as mudanças vem cheia de seus desafios. E por vezes, as mudanças é um novo começo, em um novo lugar, com tudo novo. Não é fácil, mas, acredito que prá tudo há um propósito.
    Abraço :)

    ReplyDelete
  7. Também sou exatamente assim... já estou sofrendo por ter que voltar a morar no Brasil daqui dois anos... dá uma aperto só de pensar...

    ReplyDelete
  8. Aline, que reclamona nada. Mudanças sempre nos dão frio na barriga, mesmo que lá na frente quando tudo passou, a gente percebe que foi bom. Que bom saber que vc fez amigos próximos assim, isso é muito importante. Esse é um problema que tenho aqui, falta de amigos. Tem algumas moças que geralmente saio, mas não é a mesma coisa das minha amizdades do Brasil, enfim..só o tempo irá trazer mais amigos, né? Tomara.
    Torcendo para os planos de vocês deêm certo! Beijo com carinho!

    ReplyDelete
  9. Oi Aline!
    toda mudança gera um pouco de frio na barriga... super normal... conheço poucas pessoas que são capazes de jogar tudo para o alto sem problema algum. Mas para nós mortais, é assim mesmo, tudo novo... desconhecido... até que a mudança acontece e vc vê que não precisava ter perdido tanto tempo se preocupando! mas as vezes faz bem colocar logo esse medinho para fora, só assim vc fica livre para ir só aproveitando e sorrindo pelo caminho :-)
    Beijos!
    Maria Flor

    ReplyDelete